Do pensamento estratégico à sua execução

O termo “estratégia” remete há milhares de anos, ainda no período de formação dos principais Estados dos cinco continentes – talvez até mesmo antes. Surgido nos ambientes militares, em meio as disputas territoriais e guerras entre tribos e nações, a palavra inicialmente designava um conjunto de ações implementadas com o objetivo de derrotar o exército inimigo.

Séculos depois, o termo, assim como a humanidade, evoluiu e ganhou novos significados. Continuamos a fazer guerras e disputar poderios ao redor do globo. Mas hoje, com o auge do sistema capitalista e a solidificação das grandes corporações, a verdadeira guerra se faz no ambiente empresarial. Empresas disputam seu espaço no mercado e, por isso, as organizações precisam definir suas táticas com base em seus autoconhecimentos e nos estudos e análises de suas áreas de atuação, incluindo dados sólidos sobre as forças e fraquezas de seus concorrentes diretos e indiretos. Nesse contexto de guerras empresariais e competitividade exacerbada, a estratégia aparece como a arte de se alcançar resultados por meio de um conjunto de áreas de conhecimento que, quando corretamente aplicadas, culminam na possibilidade de que os prospectos estabelecidos sejam finalmente alcançados.

Continue Lendo »